7.5.12

O grande espetáculo da noite

As luzes se acendendo dava para aquela noite de verão um encanto inigualável. O circo estava na cidade e na grande estreia podia-se encontrar todos os moradores reunidos em um só lugar. No meio de tantas cores era possível ver pais gastando mais que o previsto com pipocas e doces para as crianças, caras apostando na força e habilidade a fim de surpreender a namorada ao lado quando conseguisse a tão almejada pelúcia e palhaços fazendo graças ao distribuir panfletos sobre o grande espetáculo da noite. Todos ali presentes esqueciam que na manhã seguinte voltariam ao trabalho e responsabilidades rotineiras. O grande espetáculo começou e todos estavam dentro de uma enorme tenda dando gargalhadas e aplaudindo as atrações. Todos menos Serena. Serena estava ao lado de fora sentada em um banco velho de pernas cruzadas vestindo um vestido colorido e suas sapatilhas de laço preferidas. Seus dedos entrelaçavam mechas de seu cabelo ruivo e liso. Distraída com o barulho do vento e as luzes da barraquinha de algodão doce, mal pôde ouvir uma voz familiar chama-la.
- Serena?
Era Pierre. O nerd de aparelho e óculos deu a vez a um homem de olhos verdes brilhantes e um sorriso cativante. Apesar dos óculos de aro grande, o charme intelectual estava presente. Mesmo parecendo irreconhecível, Serena jamais esqueceria a voz meiga e grave que pronunciava cada sílaba de seu nome.
- Pierre? O que você está fazendo aqui?
- Isso lá é forma de me dar boas vindas? Você já foi mais humilde, sua pirralha. – ironizou.
- O que houve, seu nerd? Finalmente os Estados Unidos te expulsaram? – perguntou a seu antigo amor em tom de brincadeira, mas sabendo que no fundo esperava ele dizer sim.
- Esse sempre foi seu sonho, neh? Ter-me aqui de volta.
- Espero que esteja brincando. Porque não gostei da brincadeira. – mentiu.
- Calma Serena, eu voltei para falar com você. Você nunca me esqueceu mesmo… Serena se irritou. Só havia uma pessoa em sua vida capaz de tira-la do sério e esse alguém era Pierre com seu jeito arrogante. Foi quando tentou lembrar-se de uma única vez que não tivessem discutido. Essa vez não existia. Pierre sentou-se ao seu lado e segurou a sua mão.
- Você sabe a história da maçã do amor? – perguntou encarando-a.
- Ah, lá vem você novamente com suas historia…
- Sabe? – insistiu.
- Não, não sei. – murmurou enfim deixando-o falar.
- Diz a lenda que uma jovem remoía a partida do amor de sua vida comendo doces e mais doces. Até que um dia falaram para ela que doces não o trariam de volta. Eles estavam certos.
- Ele nunca voltou?
- Na verdade voltou só que não foram os doces que o trouxeram de volta como ela pensava. Ele voltou porque o amor que sentia era mais forte.
- Bela história. Mas onde entram as maçãs?
- Ele voltou com uma maçã caramelada na mão significando o doce amor deles. Assim surgiu a tão famosa maçã do amor.
- Essa história é verdade? – encantou-se Serena pensando se um dia algo semelhante acontecesse com ela.
- Não, ainda não é não.
Serena decepcionou-se. Ela não entendia o porquê da história infundada e o porquê do sorriso cativante de Pierre permanecer estampado em seu rosto.
- Eu não estou entendendo nada, seu nerd, você e suas lógicas sem nexo.
- Você entenderá Serena, logo. Mas eu tenho eu ir. –Pierre beijou a mão dela e levantou-se.
- Que estranho! Você nunca perde um grande espetáculo.
- Eu já assisti a um grande espetáculo nessa noite sua bobinha. – Serena mais uma vez não entendeu, já que a única atração na cidade naquela noite era o circo. – Meu espetáculo foi ver você.
Pierre sorriu e deu as costas para Serena que com um sorriso aberto o via sumir entre as luzes e as cores da noite.
- Moça? –chamou um estranho interrompendo sua distração. – Moça? – insistiu.
- Sim? – respondeu ainda um pouco atordoada.
O comerciante da barraquinha gorducho entregou uma maçã do amor caramelada para Serena.
– É do cara que acabou de sair.
A jovem ruiva enfim entendeu a história mirabolante do ex-nerd. Ela riu.

Afinal o grande espetáculo da noite estava do lado de fora.





6 comentários:

Roberta Micropigmentadora disse...

Oii adorei seu cantinho, obrigada pela visita, eu já estou seguindo aqui o/
Menina parabéns pelos textos são muito bacana, são todos seus?

Beijoooos

Andreza Hoffmann disse...

Bom dia linda! Obrigado por visitar meu blog, adorei seu cantinho também, lindo o visual e com ótimos textos, ah volte sempre,estou lhe seguindo também ♥ Andreza Hoffmann.xoxo :]

http://dezahoffmannmoda.blogspot.com.br/
@DezaHoffmann

Isabela Godoy - Delírios de Garota disse...

Adorei seu texto, viu? Beijo,
Sorteio | Delírios de Garota

Wendyel disse...

Muito bacana a história :)
Obrigada pela visita!


@wendyelmb
http://tecido-doce.blogspot.com/
http://cerejadeneve.com/

Tainá disse...

Eita que TEXTO LINDÉRRIMO, muito emocionante! Que lindo, lindo, lindo foi você que fez? Caraca amei de verdade, fiquei suspirando como uma mocinha apaixonada rsrsrs ^^ Amei parabéns pelo blog, seguindo flor!!!

meninasapeca.tk

Carol Bortolo disse...

:)

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.