31.5.12

Mais uma história boba de amor


Parecia mais um dia comum naquela cidade onde tudo acontecia. O sol brilhava bem em meu rosto quando ouvi o despertador tocar. Em meu fone de ouvido escutava a voz de Bruno Mars ao cantar “The lazy song”. Era exatamente assim que queria ficar; exatamente isso que queria fazer. Levantei e depois de alguns minutos estava descendo e acenando para um táxi. Chegando à escola vi as pessoas ao meu redor com roupas curtas e sem mangas, sempre com algo na mão a fim de se refrescar. Quando de repente meu olho parou e focou em apenas um ser. Parei de ouvir as vozes das garotas ao meu redor. Meus olhos acompanhavam todas as suas ações. Havia sido assim há dias.
-Louise? O que você acha?- disse Catherine.
-Acho legal. É legal.
-Louise, ela perguntou se era melhor rosa ou roxo, 
-falou Brenda com um ar de graça.
– Oh! Rosa não! É muito pirralha, odeio rosa. Roxo! É melhor! – falei meio atordoada. Durante toda aula de álgebra aquele rapaz passava em minha frente. Sim, na minha frente, em minha mente, quem sabe até no 
coração. Apaixonar-me platonicamente por alguém que não sei nem o nome, alguém que nem sabe que eu existo. Logo eu, a garota sem sentimentos, a que tinha todos os homens aos seus pés. Tinha até aquele momento no qual percebi que em toda multidão do Oswarld College alguém não ligava. Eu o invejava por isso. Como ele podia me ignorar? Como não me ver? Eu era simplesmente uma das mais populares. Todos falavam comigo, mas ele tinha de fazer o contrário. Isso me intrigava.Esse pode ser apenas mais um início de uma “historinha” boba de amor, mas era a minha historinha e algo me dizia que não acabaria assim.

Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.