13.5.12

Cada poça dessa rua tem um pouco de minhas lágrimas


Apesar de ser para todos lerem, as palavras a seguir serão direcionados a um pessoa: ‘Você vai dizer “ Eu não fiz por mal, Eu não quis te magoar” E eu vou dizer “Que seria ideal, Fugir, te abandonar pra sempre” Começa a chover, E a lágrima vai se misturar, Com a água que cai do céu, E ao anoitecer, Em vão eu tento encontrar, O que de mim você levou, Pra sempre. Perdoa por eu não poder te perdoar, Dói muito mais em mim não ter a quem amar, Ecoa em mim o silêncio dessa solidão, Pudera eu viver sem coração,Viver sem você , SEM VOCÊ. Em cada poça dessa rua você vai me ver, Em cada gota dessa chuva você vai sentir minhas lágrimas, E a cada dia da sua vida você vai chorar, Lágrimas sofridas que não vão somar um décimo do que eu sofri, O quanto eu sofri’, Cada poça dessa rua tem um pouco de minhas lágrimas. 
- Eu procurei palavras que pudessem descrevem o que estou sentindo, mas dói apenas ao procurar, então, preferi escutar. Não, não acho justo sofrer tanto por algo tão imprudente. E de jeito nenhum tenho receio de expôr o que sinto, porque é apenas o que sinto.

2 comentários:

Jéssica Katariny disse...

Estou seguindo de volta minha linda.. obrigada pelo carinho tá?! Beijos ♥

http://pequennos-detalhes.blogspot.com.br

Carol Bortolo disse...

:)

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.