17.4.12

Não mais que eu…

Já havia se passado um mês desde que as aulas de Fernanda haviam voltado, um mês desde que apenas uma imagem lhe vinha a cabeça todas as noites, eram grande e belos olhos castanhos, talvez fosse apenas bobagem de Nanda, mais ela de alguma forma conseguia enxergar além da córnea e da pupila daqueles olhos e via algo de magico, ela era totalmente encantada por aquela cor, que incomum as outras, tinha muito mais a dizer apenas pela sua íris. Depois da primeira semana Raphael e Nanda já eram bons amigos, não demorou muito para que uma boa parte da sala chegasse a perceber que a relação dos dois iria muito mais além da simples amizade de colegas de sala, eles já eram enamorados e não sabiam, antes que se fizessem completos 20 dias já estava escrito nas redes sociais de ambos a descrição ‘Namorando’, e muito mais do que isso, já se podia perceber em cada gesto dos dois que eles estavam vivendo em intenso frenesi. Talvez não fosse assim pra sempre (‘e permitam dizer que não teria graça alguma se fosse, porque do que vale um amor em felicidades, se eles nunca soubessem o que é aguentar a barra mais pesada que poderá vim, sim, a vivência na felicidade é ótima, mais bem melhor é quando Nanda e Raphael poderem aproveitar cada minuto tendo certeza de que independente do que vinher a acontecer com o relacionamento dos dois eles estarão sempre juntos’-EnfaseMinha-), mas já bastava cada segundo um ao lado do outro.…Era tarde de uma quinta-feira ensolarada no campus da universidade, e lá estavam os dois sentados a beira de uma macieira, estavam eles abaixo de um dos frutos mais significativos de toda a história da humanidade, e pouco se importavam para as histórias e descobertas que envolviam aquele pé. Nanda olhava para Rafa e tentava controlar o riso que saia liberadamente de seus lábios, e ele em meio a vergonha e vontade de acabar logo com que o que tentava proferir conseguiu falar de uma só vez as palavras corretas…  – Esse mês, foi sem dúvida o melhor de toda a minha vida! 
– Engraçado -seria até meio inconvencional ela não falar aquela palavra, pois já saía um grande sorriso da sua boca- faz um bom tempo que eu tento te dizer isso!
– Eu te amo!
– Não mais que eu, possa ter certeza!


7 comentários:

Angel Poubel disse...

Nossa que linda essa historia de Nanda e Raphael! Vc escreve muito bem AMEI#
Linda, estou seguindo esse blog encantador aqui e adoraria se vc seguisse meu cantinho tmb, ok!?
Big bj ;*
http://angelpoubel.blogspot.com.br/

Giulia Pessoz disse...

Muito bonita essa história! Agradeço por seguir e comentar no meu blog. Como eu prometi lá no blog, quem fosse os três primeiros a comentar ganhariam divulgação no próximo post! Você foi a primeira.
Seguindo.... www.batomdeframboesa.blogspot.com
Beijos

territoriodascompradorasdelivro disse...

Oii, primeira visitinha por aqui o/
Adorei muito o seu blog! Muito fofo, como você!
Estarei comentando seus post!
E aguardando mais post lindos como este.
Valeu muito a pena dar uma passadinha aqui no seu cantinho.
Seguindo, me segue também?
Obrigada!!
Território das garotas
@territoriodg
Bjss *-*
http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

Nicole disse...

Que blog lindo ! Obrigada por seguir e comentar . http://famous-girls-forever.blogspot.com/

Jamille disse...

Que linda história, é emocionante!!!!!
Blog maravilhoso o seu!!
Beijos...
http://dreams-of-jamille.blogspot.com.br/

Giulia Pessoz disse...

Oii flor, só quero avisar que você ganhou divulgação lá no blog.
www.batomdeframboesa.blogspot.com

Carol Bortolo disse...

obrigada a todos :)

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.