23.2.12

Contradição ambulante



Eu consigo ser forte quando ninguém mais é. Quebro tão fácil como um copo 
de cristal. Consigo fingir um sorriso quando tudo que eu quero é chorar. 
Choro de tanto rir. Consigo fingir estar bem para não ter que explicar toda a 
minha vida para todo mundo. Estou sempre mal, escrevo, penso, falo, respiro, 
estando mal. Sou confiante, independente, não preciso da opinião de ninguém. 
Tudo em mim está quebrado e depende da opinião do mundo lá fora. Acordo 
feliz sem nenhum motivo. Acordo triste por milhares de motivos. Brigo com 
quem amo. Me desculpem, foi sem querer. Falo sem pensar, machuco e tento 
voltar atrás. Pra quem vê de fora minha vida é simples. Pra mim, a vida é só 
diferente. Ainda não me decidi se gosto de ter problemas diferentes, se gosto 
de ter um amor diferente, de demonstrar interesse de formas diferentes, se 
gosto de ser diferente. Mas de uma coisa eu sei. Ser normal é chato.

Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.