26.1.12

Um jeito novo de ver a vida.


E, por mais tristes e cinzentas que as coisas me pareçam hoje, vou resistir à tentação 
de transformar esses sentimentos friorentos em palavras. O mundo já anda tão cheio 
de pessimismo e inquietações, para quê dividir mais impressões sombrias? Ninguém 
precisa de mais lamentações, murmúrios, soluços... Ninguém quer isso. Meu objetivo 
ao escrever sempre foi abrir os corações, irrigar as almas, florir o mundo, pelo menos 
por um segundo. Pelo menos enquanto durar o texto, a palavra, a emoção. E é nisso 
que eu insisto: na existência de dias melhores... mesmo que hoje pareça difícil crer 
nessa verdade. Escrevo que sim, a vida é bela, o mundo conspira para a nossa 
felicidade, o sol ainda vai brilhar lá longe no horizonte, por mais nublado que o céu 
esteja. Essas metáforas bobas e todas as outras coisas que lembrem um final feliz. 
Escrevo sobre as promessas do arco-íris logo após um temporal, sobre a benção 
que os momentos difíceis podem representar, se forem enfrentados com sensatez 
e equilíbrio. Escrevo sobre a esperança, sobre o renascer dos dias, sobre a luta 
cotidiana que é a busca pela felicidade, escrevo que ainda há maravilhas e pessoas 
maravilhosas sobre a nossa Terra... e que sim, ainda é possível. Ainda tem jeito. 
Ainda vai dar certo... Escrevo sobre tudo isso sem medo de ser hipócrita. Não 
tenho medo que soe falso, porque não soará. Mesmo porque o sentido da vida 
é mesmo esse recomeço, é essa busca incessante pela paz interior, pelo equilíbrio, 
pelo ideal... Mesmo que as coisas não pareçam bem hoje, agora, não significa que 
elas sejam ruins. Talvez apenas estejam ruins, e, creia, esse é um estado totalmente 
transitório, e não a confirmação de um pesadelo ou algo assim. A vida é cheia de 
altos e baixos, de caminhos sinuosos e tortuosos, mas que quase sempre têm um final 
feliz. Porque o final dessa história é a gente quem decide... as flores estão escondidas 
por aí; cabe a nós encontrá-las. A vida não é uma constante de derrotas, de fracassos, 
de tristezas, de infelicidade... a vida é algo mágico, é uma oportunidade ambulante, e 
tudo o que hoje é, amanhã pode não ser, ou tornar a ser, quem sabe. É um mistério 
divino. E eu sei que isso pode parecer um tanto quanto repetitivo, mas, acredite, é 
uma verdade. Mesmo que hoje não seja essa a realidade do meu espírito, mesmo que 
hoje eu não carregue comigo toda essa certeza de dias melhores, eles ainda virão. 
Escrevo isso com uma certeza desconcertante. Hoje pode até parecer mentira, mas 
sei que não se trata de dizer mentiras, e sim de dizer verdades futuras. Porque o bem 
é maior, o poder de Deus é maior, e sempre prevalece no final. Não posso garantir 
que seja hoje, amanhã, ou depois. Não posso garantir quando e onde com exatidão. 
Mas dias melhores estão vindo, e ainda vão me encontrar.
Porque a vida é de uma sensibilidade desconcertante.

4 comentários:

JanaFerraz disse...

Olá, querida! Super gostei daqui.
Não entendo bem como funciona esse coisa de banner, tem tempo que não passo por aqui. Aproveitei para seguir. bjs

Aline Thompson disse...

Oie Amore! ^^
Muito obrigada!
Seguindo também!

...beijinhos***

•°o.O Misa O.o°• disse...

olá. Obrigada ^^ já te estou seguindo. gosto também do teu blog =D bjs

Carol Bortolo disse...

:)

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.