20.4.11

Meus oito anos

Ah ! Que saudades que tenho da aurora da minha vida,
Da minha infância querida que os anos não trazem mais
Que amor, que sonhos, que flores naquele quintal de terra
Naquelas tardes fagueiras da vida verde
A sombra das bananeiras, debaixo os laranjais !
Sem nenhum laranjal.


Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.