5.1.11

Is now well


É assim mesmo. Você sente, se apaixona, deixa de sentir, acha que não existiu. Não sei se devo ficar feliz ou triste por isso. Na verdade voltei ao ponto onde me abandonei: há muitos anos, antes de amar, nem me lembro mais. Bebia para espantar as sombras violentas. Até o refúgio se tornar o problema. Agora sim sei o que devo fazer, por isso prometo, nunca mais fazer por fazer. Degustar, parar. Só tenho à agradecer por não me preocupar... A vida me leva. Fácil assim.

Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.