7.12.10

O vestido, o vinho, e sobre como adiamos a nossa própria felicidade.


Ontem li um texto na internet que falava a respeito desse hábito mundial de "adiar o prazer, adiar a felicidade". Li, reli, achei o assunto interessante. Refleti e achei também que merecia uma postagem.
Adiamos a nossa felicidade constantemente. Isso às vezes é tão comum, que até mesmo passa despercebido. Um clássico exemplo é a história do vestido de festa. Desejamos aquele vestido por meses, fizemos inúmeros planos para ele, até sonhamos com o dia em que o usaríamos! Finalmente, chegou o grande dia. Entramos na loja, compramos, levamos para casa. E guardamos. Isso mesmo! O vestido lindo, desejado por meses, está mofando no guarda-roupa. E não é por falta de oportunidade, não. Teve uma festa apropriada ontem, mas concluímos que aquela festa ainda não era A festa, não merecia um vestido tão especial... acabamos indo com o de sempre, mesmo. O novo, o belíssimo, este fica guardado, esperando a ocasião perfeita. Às vezes, a ocasião perfeita não surge, e às vezes ela surge, também. Mas aí já engordamos três quilos, o vestido já não nos parece tão lindo, na verdade, o entusiasmo se foi... E a vontade de usar o vestido, pra ser bem sincera, já se foi também. Ou seja, definitivamente, não foi uma ocasião perfeita, sim?
O que estamos esperando? Que algum ser de outro planeta apareça na porta de nosso quarto com um cartaz escrito: "USE O VESTIDO HOJE. SERÁ UMA OCASIÃO ESPECIAL."? Sinto muito, mas sem chances de isso acontecer.
A mesma coisa acontece com a garrafa de vinho. Está ali, no armário, empoeirada, à espera da ocasião especial. Detalhe: ela espera a tal ocasião há exatos 10 anos. Será que essa garrafa um dia será aberta?!
E o que é mesmo uma ocasião especial? Existe uma definição?
A verdade é que nós impedimos que as ocasiões sejam especiais. Porque às vezes o simples fato de abrir uma garrafa de vinho tão velha já é suficiente para fazer de um dia qualquer uma ocasião especial.
A má notícia é que ocasiões especiais não existem. A boa é que existem milhares de ocasiões comuns, esperando que VOCÊ as torne tão especiais quanto possível.

Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.