1.12.10

Extrapolando as ideias



Ouço um som agradável. Logo começo a me balançar. Quando vejo estou dançando. Não me faça parar agora, me deixe sonhar, é tão relax. Fecho os olhos e imagino nós dois dançando em uma faixa de pedestre. O sinal está verde e os carros começam a buzinar. Por favor, não me faça parar agora. É tão relax. Então o silêncio retorna e a luz invade o meu olhar. Vejo você no fim da rua, correndo, como um cão louco de sede. Meus olhos transbordam acalmando minha pele febril. Acho que estou delirando. Não consigo entender porque você foi embora. Não sei muito sobre ele. Entendo mais sobre nós. Escrevo por que sinto. E sinto por que escrevo. Aleatoriamente. Coisas sem noção, porque meu coração é confuso.

Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.