27.11.10

Sem palavras



Eu sei que nada muda se você não mudar. Mas às vezes as coisas se tornam diferentes enquanto ainda somos iguais. Por mais que ainda não esteja preparada para uma nova vida, ela está preparada para mim, e não posso impedir que ela venha. Porque já está feito. Ele se foi, eu não posso correr atrás, tenho quatorze anos. A lembrança se foi. Onde estão as pessoas? Foram trocadas por pequenos insetos nojentos e sem importância. Não quero que seja apenas um sábado, apenas umas férias, apenas duas da tarde. Quero a eternidade. O que fica para sempre, na lembrança, fazendo o coração martelar. Como se fosse sempre a primeira vez.

Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.