17.11.10

Procura-se: meu verdadeiro eu.


Hoje eu vivo uma incansável busca. Quem eu procuro? A mim mesma. Cadê aquela garota sonhadora, que buscava expressar seus ideais, que corria atrás de tudo aquilo que pensava ter um diferencial?
Sinto falta do meu eu, tenho saudade do tempo em que eu pensava, que tudo poderia se tornar realidade tão facilmente, como num piscar de olhos. Hoje solto lágrimas fáceis, ao lembrar dos meus singelos sonhos, daquelas fotografias bonitas que eu tirava perto do portão. Não sei o que aconteceu comigo, eu amadureci ou apenas percebi que vivia na ilusão? Pensando bem, se eu tivesse a chance de voltar a ser tudo o que fui, de recorrer ao tempo, eu faria do meu passado o meu presente. Eu era feliz, minhas ideias mirabolantes eram tão maravilhosas. Eu vivia a melhor época da minha vida, e simplesmente não sabia. Espero que tudo isso seja só uma fase ruim, tenho esperanças de que esse momento passará, assim como tantos outros. É, eu acredito, toda essa realidade há de melhorar. Só sei dizer uma coisa: crescer dói, e como.

Nenhum comentário:

Talvez Poeta © Theme By SemGuarda-Chuvas.